Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Torre de Babel

Torre de Babel

História do perfurador de papel

É uma cena familiar com uma ferramenta familiar: o gentil "tat-tat" na mesa enquanto você coloca uma pilha de papéis perigosamente espessa, ainda quente da impressora. A antecipação silenciosa e a incerteza ao se fazer a pergunta final: pode cortar tudo isso? O "clique!" óbvio e satisfatório da lâmina, que sai das folhas. A série de furos nítidos e idênticos que produz, criando um sentimento calmo de unidade entre uma pilha de folhas agora unidas, de outro modo não ligadas. E, finalmente, a surpresa deliciosa do subproduto colorido de confetes – uma coleção acidental de restos coloridos e circulares.

 

perfurador_genmes_2_furos_para_70_folhas_6969_1_20

 

Hoje, dia 14 de novembro de 2017, celebramos 131 anos do perfurador de papel, um artefato discreto – mas essencial – da engenharia alemã. À medida que os locais de trabalho modernos atravessam a fronteira digital, esta ferramenta centenária permanece em grande parte, maravilhosamente, a mesma coisa.