Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Torre de Babel

Torre de Babel

Nietzsche: a vida como vontade de poder

“Escutai a minha palavra, sapientíssimos! Examinai seriamente se penetrei no âmago da existência! Onde quer que encontrei vida, encontrei vontade de poder; e mesmo na vontade do escravo encontrei a vontade de ser senhor.”

 

in Assim falou Zaratustra, de Friedrich Nietzsche

 

474c0ff35c6038aa583e7611abee1936a96c4e34.jpg

 

Para Nietzsche, os seres vivos não querem viver e nem sequer sobreviver; toda a ação e propósito da vida é vontade de poder, isto é, vontade de dominar o mais fraco, de crescer, de expansão, de intensificação da vitalidade. A vida é vontade de poder e nada mais do que isso. A vontade não pode ser algo diferente do que vontade de poder, pois na sua essência a vontade é necessariamente vontade de poder. A felicidade é a satisfação da vontade de poder no indivíduo e o sofrimento é a resistência dos outros seres vivos a essa vontade – resistência que nasce igualmente da vontade de poder dos outros. Somente a morte trava essa vontade no indivíduo, mas a vontade de poder é eterna e incessante no mundo orgânico. Não existe vontade de sobreviver e também não existe vontade de viver; toda a vontade é vontade de poder!