Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Torre de Babel

Torre de Babel

Os níveis hormonais afetam a nossa vida sexual

Considera-se geralmente que, no ser humano, a atividade sexual é mais influenciada por fatores psicológicos do que fisiológicos. Algumas autoridades na matéria afirmam que, uma vez desenvolvido um padrão satisfatório de atividade sexual, a vida sexual pode manter-se normalmente, mesmo que a idade ou a doença provoquem o declínio da produção hormonal. Segundo esta escola de pensamento, a diminuição do interesse sexual e, no homem, a redução da potência resultam em geral de problemas emocionais, como a depressão, o sentido de culpa e as desavenças conjugais.

 

dicas-para-aumentar-a-libido-8.jpg

 

Mas muitos especialistas, embora reconheçam a importância dos fatores psicológicos em certos casos, afirmam que a vida sexual do homem é muitas vezes afetada negativamente por uma deficiência de testosterona, hormona produzida pelos testículos, ou por um excesso de outra hormona, a prolactina, segregada pela hipófise. Nestes homens, a função sexual normal pode ser restaurada com um tratamento de testosterona ou outro semelhante.

 

É curioso notar que há indicações de que a testosterona influencia não só o comportamento sexual dos homens como o das mulheres. As cápsulas supra-renais da mulher segregam uma pequena percentagem das quantidades de testosterona que, nos homens, são produzidas em conjunto pelas supra-renais e pelos testículos. Se uma mulher for operada às supra-renais, o seu interesse sexual pode ficar reduzido; um tratamento com testosterona pode, porém, restaurá-lo. Por outro lado, os estrogéneos, a principal hormona segregada pelos ovários, não parecem aumentar o interesse sexual da mulher.

 

O papel das hormonas durante o ato sexual

 

Muitas pessoas pensam que a atividade sexual é acompanhada por níveis elevados de produção das hormonas sexuais, mas os cientistas ainda não conseguiram descobrir o papel desempenhado momento a momento pelos androgénios e os estrogéneos durante o ato sexual.

 

6134660_53zol.jpeg

 

A menopausa deixa a mulher com pouco mais estrogéneos do que os produzidos, em quantidades diminutas, pelas suas glândulas supra-renais; no entanto, na maior parte dos casos, os seus impulsos sexuais não diminuem.

 

No homem, associa-se geralmente o baixo nível de testosterona com a falta de interesse sexual, e a administração daquela hormona em casos dessa natureza pode aumentá-lo.