Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Torre de Babel

Torre de Babel

O que quer Bruno de Carvalho com a ameaça de demissão?

O presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho, provocou o pandemónio na última assembleia geral do clube com que propósito? Porque provocar instabilidade num momento em que o Sporting se encontra no topo da Liga e quando há pouco tempo venceu a Taça da Liga? É muito simples: Bruno de Carvalho quer eleições antecipadas para garantir nas urnas um poder ainda mais absoluto.

 

IMG_20180205_160609_413.JPG

 

Os 90% de apoio que o presidente do Sporting ganhou nas últimas eleições não lhe chegam. Bruno de Carvalho quer 100% de apoio, quer ser o dono do clube, quer afastar todos aqueles que o criticam. Obviamente, esta atitude de ditador, numa altura em que, desportivamente, a formação de Alvalade está muito bem, é de uma irresponsabilidade medonha! Talvez Bruno de Carvalho necessite urgentemente de apoio psiquiátrico.

O santuário de Lascaux

No sul da França e no norte de Espanha encontram-se cerca de 200 grutas ornamentadas com pinturas e gravuras que datam, na sua maioria, de 20 000 a 10 000 a.C., sendo a mais recente das civilizações por elas responsáveis a chamada «madalenense».

 

Lascaux_painting.jpg

 

Foi o único período da história, além do nosso, em que os homens se aventuraram tão longe sob a superfície da Terra (em alguns casos, mais de uma hora de caminhada).

 

Os desenhos representam sobretudo animais (cavalos, bisontes, carneiros selvagens, mamutes, rinocerontes, grandes felinos). Associados entre si segundo regras precisas, não estão dispostos ao acaso: estas grutas deviam ser santuários cuja mitologia desconhecemos.

 

Existem igualmente numerosos símbolos abstractos. Em diversos casos encontraram-se marcas de passos e de rituais (fogueiras, oferendas, etc.).

 

Descoberta por quatro crianças em 1940, a gruta de Lascaux teve de ser encerrada aos visitantes, cujo número excessivo alterava a atmosfera e provocava a deterioração das pinturas.

 

A arte das grutas cessa cerca de 10 000 anos antes da nossa era, quando o clima aquece e modifica completamente o meio tradicional dos homens do Madalenense.

Saiba como os cientistas datam a história da humanidade

Os cientistas dispõem de duas fontes de dados principais para reconstituírem a história da humanidade: os vestígios, encontrados pela arqueologia, e a biologia do homem atual.

 

IMG_20180203_174117_701.JPG

 

Os dados biológicos permitem avaliar a distância entre as diferentes espécies vivas. É assim que partilhamos com os chimpanzés 99,9% dos nossos genes. Tudo indica que nos diferenciámos deles há 6 milhões de anos.

 

A arqueologia, pelo seu lado, continua a trazer-nos novas informações, mesmo se as grandes linhas são já nossas conhecidas. Os materiais encontrados são analisados segundo diferentes métodos de datação.

 

Para datar, torna-se necessário medir um fenómeno que varie de uma maneira uniforme ao longo do tempo. Certas matérias armazenam no momento da sua formação determinadas substâncias radioactivas, cuja radioactividade decresce a um ritmo constante. Basta, pois, medir a quantidade de radioactividade que resta no material em causa para lhe determinar a idade. É o caso dos minerais, como o potássio, ou de matérias vivas, como o carbono 14.

 

Inversamente, um objeto abandonado no solo acumulará certas substâncias contidas nesse solo (flúor, urânio, etc.), cuja proporção é possível medir.

 

Existem outros métodos: a degradação progressiva dos ácidos aminados e, por exemplo, a direção e medição do campo magnético. Para os últimos milénios, a dendrocronologia conta e compara os anéis de crescimento da madeira, cuja espessura varia com o clima.

Luís Filipe Vieira indiciado por corrupção

O presidente do Benfica encontra-se rodeado por alegados processos de corrupção que o podem forçar a demitir-se do Sport Lisboa e Benfica antes do fim do mandato. O caso Rui Rangel, os e-mails, compra de jogadores do Rio Ave para perderem um jogo, entre outras acusações do Ministério Público, colocam atualmente Luís Filipe Vieira sob fogo cruzado.

 

IMG_20180203_152713_803.jpg

 

Vieira não é o primeiro presidente do Benfica que se encontra metido em maus lençóis. Já Vale e Azevedo, com um comportamento coincidentemente semelhante, ficou na história do clube da luz por maus motivos. Será Luís Filipe Vieira o próximo?

 

O certo é que as conquistas recentes, como o inédito Tetra, podem ter sido conseguidas devido a estes procedimentos subterrâneos, caso obviamente as suspeitas se confirmem com as investigações da Polícia Judiciária.

Informações úteis sobre o trabalho de parto

Durante o último mês da gravidez, 95% das crianças colocam-se na posição de cabeça para baixo. Nesta posição, a criança pode auxiliar o próprio nascimento, primeiro forçando a abertura do colo do útero com a sua cabeça grande e forte, depois voltando-se e rodando para passar os ossos pélvicos da mãe. No entanto, a duração de um parto normal varia grandemente.

 

contração_barriga_trabalho_de_parto.jpg

 

As mães que têm o primeiro filho podem levar 16 horas a dar à luz, enquanto os outros filhos podem nascer em metade desse tempo. A fase mais demorada do trabalho de parto é a primeira, durante a qual se dá a dilatação do colo do útero e a cabeça da criança o atravessa a caminho da vagina. A segunda fase, em que a mãe empurra a criança para o exterior através da vagina, não leva habitualmente mais de hora e meia para o primeiro filho e meia hora para os outros. A terceira fase, a expulsão da placenta, demora cerca de 15 minutos.

 

Em que consiste o falso trabalho de parto?

 

No mês que precede o nascimento, todas as mulheres grávidas experimentam as chamadas contrações de Braxton-Hicks, que, embora indolores, são por vezes tomadas erradamente como trabalho de parto. Com o adiantar da gravidez, o útero, progressivamente irritável, contrai-se de vez em quando, por vezes fortemente. Estas contrações têm um objetivo muito importante: empurrando o feto contra o colo do útero, este "apaga-se", isto é, torna-se mais curto e fino, o que mais tarde lhe permitirá abrir-se para dar passagem à criança.

 

A mulher que espera o primeiro filho interroga-se sobre se estas contrações significam que o bebé vem a caminho. Uma maneira simples de distinguir o falso trabalho de parto do verdadeiro é levantar-se e andar. Se as contrações cessam, não chegou ainda o momento do parto; se se tornam mais demoradas, menos espaçadas e gradualmente mais intensas, então o trabalho de parto está em curso.

 

Existe o perigo de "parto a seco" se a "bolsa das águas" rebentar demasiado cedo?

 

Uma vez rota a "bolsa das águas", ou saco amniótico, o trabalho de parto começa geralmente dentro de 12 horas, mas em geral não é mais "seco" do que qualquer outro, pois só uma fração das águas se escapa com a rutura das membranas.

 

Habitualmente, o trabalho de parto inicia-se sem a rutura do saco amniótico. Em cerca de 60% destes casos, a bolsa rompe-se no final da primeira fase do trabalho de parto – o período em que o colo do útero se dilata para dar passagem ao feto. Noutros casos, a bolsa mantém-se intacta até à segunda fase – em que a criança percorre a vagina – ou mesmo até ao nascimento.

 

Uma bolsa amniótica intacta funciona um pouco como um balão cheio de água, protege a criança dos choques mecânicos e evita a compressão excessiva do cordão umbilical, mantendo assim bem oxigenado o sangue do feto, o que geralmente se traduz num bebé ativo ao nascer. Por outro lado, a rutura da bolsa acelera normalmente um trabalho de parto lento, o que traz igualmente benefício à criança; o médico (ou a parteira) deve, portanto, decidir qual a altura ótima para romper a bolsa das águas.